Dificilmente uma matéria superará este ano o rídiculo da capa do Segundo Caderno do Globo de hoje. Um colunista que escreve há um tempão no jornal e ainda assim precisa de uma série de testemunhais para que os leitores descubram o quanto ele é bom e importante, perde, de saída, a credibilidade. A palavra de um jornalista ganha força no dia-dia e não devido a uma ego trip reco.

Deixe um comentário