Sejamos justos: de vez em quando Dona Míriam acerta. Hoje, por exemplo, ela elogia os pesquisadores da Embrapa, sem os quais a tal revolução no campo brasileiro simplesmente não teria ocorrido. Aliás, seria um bom gancho para Dona Míriam tirar de vez a impressão de que a colunista do Globo odeia o funcionalismo público. Uma impressão que fica por ela raramente reconhecer a importância e o trabalho dessa gente para o país, e não perder a chance de chamar a categoria de privilegiada.

Outro ponto interessante da coluna é quando ela diz que a imprensa não liga para o que ocorre no campo. A crítica é correta, mas para os jornais do Rio, pois em São Paulo, pelo menos, a Folha e o Estado têm cadernos agrícolas regulares, sendo que com bastante espaço e boas matérias.

Deixe um comentário