Arquivo de fevereiro de 2003

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2003

Ainda no campo do Judiciário, mas com certo atraso…Nélson Tanure perdeu, em primeira instância, a demanda na qual pede R$ 1 milhão da Veja por ter sido citado naquela matéria feita em cima da agenda do lobista Alexandre Paes dos Santos. A juíza Claudia de Lima Menge, da 15ª Vara Cível de São Paulo, não viu intenção de ofensa na matéria. Leia a sentença aqui.

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2003

Ainda no campo do Judiciário, mas com certo atraso…Nélson Tanure perdeu, em primeira instância, a demanda na qual pede R$ 1 milhão da Veja por ter sido citado naquela matéria feita em cima da agenda do lobista Alexandre Paes dos Santos. A juíza Claudia de Lima Menge, da 15ª Vara Cível de São Paulo, não viu intenção de ofensa na matéria. Leia a sentença aqui.

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2003

Ainda no campo do Judiciário, mas com certo atraso…Nélson Tanure perdeu, em primeira instância, a demanda na qual pede R$ 1 milhão da Veja por ter sido citado naquela matéria feita em cima da agenda do lobista Alexandre Paes dos Santos. A juíza Claudia de Lima Menge, da 15ª Vara Cível de São Paulo, não viu intenção de ofensa na matéria. Leia a sentença aqui.

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2003

Ainda no campo do Judiciário, mas com certo atraso…Nélson Tanure perdeu, em primeira instância, a demanda na qual pede R$ 1 milhão da Veja por ter sido citado naquela matéria feita em cima da agenda do lobista Alexandre Paes dos Santos. A juíza Claudia de Lima Menge, da 15ª Vara Cível de São Paulo, não viu intenção de ofensa na matéria. Leia a sentença aqui.

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2003

Ainda no campo do Judiciário, mas com certo atraso…Nélson Tanure perdeu, em primeira instância, a demanda na qual pede R$ 1 milhão da Veja por ter sido citado naquela matéria feita em cima da agenda do lobista Alexandre Paes dos Santos. A juíza Claudia de Lima Menge, da 15ª Vara Cível de São Paulo, não viu intenção de ofensa na matéria. Leia a sentença aqui.

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2003

Já a IstoÉ foi isenta de pagar R$ 40 mil ao agente da PF Celso Figueiró Rodrigues da Silva, que se sentiu ofendido por ter a revista transcrito as acusações feitas por Fernandinho Beira-Mar de que policiais da PF estariam extorquindo traficantes. Para o juiz Marcos Gozzo, da 8ª Vara Cível de São Paulo, não houve abuso por parte da publicação, além de ter entendido que as informações eram de conhecimento público porque já tinham sido publicadas anteriormente. (Site Consultor Jurídico)

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2003

Já a IstoÉ foi isenta de pagar R$ 40 mil ao agente da PF Celso Figueiró Rodrigues da Silva, que se sentiu ofendido por ter a revista transcrito as acusações feitas por Fernandinho Beira-Mar de que policiais da PF estariam extorquindo traficantes. Para o juiz Marcos Gozzo, da 8ª Vara Cível de São Paulo, não houve abuso por parte da publicação, além de ter entendido que as informações eram de conhecimento público porque já tinham sido publicadas anteriormente. (Site Consultor Jurídico)

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2003

Já a IstoÉ foi isenta de pagar R$ 40 mil ao agente da PF Celso Figueiró Rodrigues da Silva, que se sentiu ofendido por ter a revista transcrito as acusações feitas por Fernandinho Beira-Mar de que policiais da PF estariam extorquindo traficantes. Para o juiz Marcos Gozzo, da 8ª Vara Cível de São Paulo, não houve abuso por parte da publicação, além de ter entendido que as informações eram de conhecimento público porque já tinham sido publicadas anteriormente. (Site Consultor Jurídico)

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2003

Já a IstoÉ foi isenta de pagar R$ 40 mil ao agente da PF Celso Figueiró Rodrigues da Silva, que se sentiu ofendido por ter a revista transcrito as acusações feitas por Fernandinho Beira-Mar de que policiais da PF estariam extorquindo traficantes. Para o juiz Marcos Gozzo, da 8ª Vara Cível de São Paulo, não houve abuso por parte da publicação, além de ter entendido que as informações eram de conhecimento público porque já tinham sido publicadas anteriormente. (Site Consultor Jurídico)

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2003

Já a IstoÉ foi isenta de pagar R$ 40 mil ao agente da PF Celso Figueiró Rodrigues da Silva, que se sentiu ofendido por ter a revista transcrito as acusações feitas por Fernandinho Beira-Mar de que policiais da PF estariam extorquindo traficantes. Para o juiz Marcos Gozzo, da 8ª Vara Cível de São Paulo, não houve abuso por parte da publicação, além de ter entendido que as informações eram de conhecimento público porque já tinham sido publicadas anteriormente. (Site Consultor Jurídico)